half banner
Notícias
feed   Você está em: Notícias de Saúde
A+ | a-
Brasília
RJ: Secretaria recomenda ampliar vacinação contra febre amarela em três cidades
Publicado em: 05/01/2018 pela equipe do Brasília Web

RJ: Secretaria recomenda ampliar vacinação contra febre amarela em três cidades

O Rio de Janeiro intensificou, desde o ano passado, a vacinação contra a febre amarela no estado.

   

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio de Janeiro recomendou às prefeituras de três municípios que ampliem a vigilância sanitária e intensifiquem a vacinação contra a febre amarela. São eles: Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, Tanguá, na região metropolitana do Rio, e Miguel Pereira, na região centro-sul do estado. Nessas três cidades foram registrados casos de macacos mortos com resultado positivo para a febre amarela.

De acordo com o órgão, nos três municípios há áreas de mata e, como são locais que recebem grande quantidade de turistas, os visitantes precisam tomar a vacina com no mínimo 10 dias antes da antecedência. A secretaria lembra que os macacos não transmitem a febre amarela e também são vítimas da doença. O vírus é transmitido apenas pela picada de mosquitos silvestres. Quem encontrar macacos mortos ou doentes deve informar às secretarias de saúde.

A secretaria informou que já colocou à disposição das cidades de Miguel Pereira e Tanguá doses suficientes para imunizar todo o público-alvo dessas regiões. Para Nova Iguaçu haverá um reforço de 100 mil doses da vacina. A cidade vem fazendo a vacinação desde o início do ano passado e hoje (5) começou a funcionar na Praça de Tinguá um posto para vacinação que ficará aberto das 8h às 17h. O objetivo é imunizar moradores e turistas que frequentam a Reserva Biológica de Tinguá, onde no fim de novembro foi encontrado um macaco morto, na divisa com o município de Duque de Caxias. O animal foi encaminhado para análise na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que liberou o resultado um mês depois com atestado positivo para a doença.

Prevenção

Apesar das medidas preventivas, o subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe, destacou que não há uma epidemia de febre amarela na região e não há casos confirmados em humanos nessas áreas. “Nós sabemos que, quando aparecem macacos com febre amarela em uma região, já existe evidência de evolução do vírus e casos em humanos podem começar a aparecer, o que não é o caso de Tinguá. Mesmo assim é importante que a vigilância e a vacinação na área sejam ampliadas e foi essa a orientação que passamos à prefeitura de Nova Iguaçu”, disse.

A prefeitura de Nova Iguaçu informou que os postos de saúde das localidades de Rio d’Ouro, Jaceruba, Tinguá e Adrianópolis também abrirão aos sábados e domingos, das 8h às 17h. Durante uma reunião ontem (4) com integrantes da prefeitura, a secretaria ofereceu apoio para que fosse intensificada a vacinação contra a febre amarela na região da reserva. O município informou que tem estrutura suficiente para o reforço na vacinação e acrescentou que fará campanhas para alertar a população sobre o risco da doença em áreas de mata.

O secretário estadual de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr, ofereceu a instalação de um hospital de campanha no local, como já foi feito em outros municípios. “Graças à nossa atuação preventiva, desde janeiro com a criação de áreas de vacinação de bloqueio, a febre amarela não entrou com tanta força no Rio de Janeiro como em outros estados. Já distribuímos mais de 5 milhões de doses da vacina para todo o estado”, afirmou o secretário.

Desde o ano apssado, foram criados "cinturões de bloqueio" com recomendação da vacinação contra a febre amarela principalmente em municípios de divisa com Espírito Santo e Minas Gerais, que registraram casos da doença em humanos. Atualmente, todos os 92 municípios fluminenses estão incluídos na área de recomendação da imunzação.

Não devem tomar a vacina bebês com menos de 9 meses, pessoas com doença febril aguda, com comprometimento do estado geral de saúde, ou ainda pacientes com doenças que causam alterações no sistema imunológico.

Edição: Amanda Cieglinski

Em 05/01/2018
Fonte: Cristina Indio do Brasil - Repórter da Agência Brasil
Foto: OMS/ONU


Leia mais sobre: Notícias de Saúde

835 Registros: - Exibindo 1 de 120 - Primeiro - Anterior  - |  1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 |  -  Seguinte - Final

Desenvolvido por: Logo PortalBSB © 2000/2018 - Portal BSB Soluções em Internet | Certificado de Acessibilidade validado pela W3C na modalidade máxima WAI-AAAA e WCAG 1.0 | Certificado de Acessibilidade do código CSS validado pela W3C | Certificado de Acessibilidade validado pelo Acesso Brasil