half banner
Notícias
feed   Você está em: Notícias de Saúde
A+ | a-
Brasília
Exame que pode detectar até câncer de endométrio  é essencial para a saúde feminina
Publicado em: 13/12/2018 por Rafael Nunes - DGBB Assessoria

Exame que pode detectar até câncer de endométrio é essencial para a saúde feminina

Técnica considerada simples e de recuperação rápida, a histeroscopia ajuda a detectar diversas doenças importantes e que podem causar infertilidade. Especialista explica como é realizado o procedimento

   

 Ainda pouco conhecida, a histeroscopia é um importante exame que ajuda a diagnosticar doenças do útero que causam sangramento, dor pélvica e infertilidade. Ela é a “peça chave” para detectar a presença de pólipo endometrial, miomas uterinos e câncer de endométrio. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados mais de seis mil casos de câncer de endométrio até o final de 2018. No Brasil, é considerado o sexto tipo de tumor que mais atinge as mulheres no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A doença surge, normalmente, em mulheres acima de 55 anos.

 

“A histeroscopia é recomendada quando há sangramento uterino anormal, dor pélvica, infertilidade e avaliação do dispositivo intrauterino (DIU), tanto para o reposicionamento dentro do útero quanto para a sua retirada, quando os filamentos estão perdidos e não for possível a sua retirada em consultório”, afirma a médica ginecologista e especialista em Reprodução Assistida e de Endoscopia Ginecológica da FertilCare, Dra. Luciana Potiguara.

 

Os miomas uterinos, que também podem ser detectados através da histeroscopia diagnóstica, são tumores não-cancerosos do útero que atingem oito em cada dez brasileiras em idade reprodutiva, segundo estimativa da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo). É a quinta causa mais frequente de internação hospitalar por causas ginecológicas não relacionadas com a gravidez, em mulheres entre 15 e 44 anos. Os miomas também podem provocar a infertilidade entre 5% a 10% dos casos.

 

“A histeroscopia diagnóstica é realizada no consultório de modo simples e sem a necessidade de anestesia, podendo a paciente retornar às suas atividades diárias logo após a realização do exame”, explica Luciana Potiguara. A médica lembra que a paciente deve levar para o profissional médico endoscopista – responsável pelo procedimento – os exames de imagem ginecológicos já realizados, como a ultrassonografia transvaginal, e não deve estar com sangramentos ou infecção no útero no dia do exame.

 

O procedimento é realizado por um equipamento de fino calibre, que é introduzido por dentro do colo do útero. As imagens captadas são ampliadas e transmitidas para um monitor, possibilitando o diagnóstico de lesões no útero. Todo o exame é filmado e fotografado. Quando encontradas quaisquer alterações no local, há a necessidade da realização da histeroscopia cirúrgica para o tratamento completo. “Tanto na histeroscopia diagnóstica quanto na histeroscopia cirúrgica, o diagnóstico e o tratamento são realizados de modo minimamente invasivos e com rápida recuperação após o procedimento. Apenas no caso da histeroscopia cirúrgica, que é realizada sob sedação, há a necessidade de repouso e o afastamento das atividades por alguns dias”, finaliza Luciana Potiguara. 

Em 13/12/2018


super banner
Leia mais sobre: Notícias de Saúde

848 Registros: - Exibindo 1 de 122 - Primeiro - Anterior  - |  1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 |  -  Seguinte - Final

Desenvolvido por: Logo PortalBSB © 2000/2019 - Portal BSB Soluções em Internet | Certificado de Acessibilidade validado pela W3C na modalidade máxima WAI-AAAA e WCAG 1.0 | Certificado de Acessibilidade do código CSS validado pela W3C | Certificado de Acessibilidade validado pelo Acesso Brasil